A China, os BRICS e os países em desenvolvimento

  • Anna Carletti Universidade Federal do Pampa e Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: China, BRICS, países em desenvolvimento, cooperação, inclusão

Resumo

O objetivo desse artigo é evidenciar as principais etapas da construção histórica e política das relações chinesas com os países em desenvolvimento, o que poderá tornar mais legível o tipo de inserção que a China está construindo atualmente no Sul do mundo junto aos outros membros do BRICS. A análise parte da hipótese de que a aproximação chinesa com o mundo em desenvolvimento não é algo recente: ela se enraizaria em relações políticas e históricas já consolidadas que justificariam a percepção positiva da maioria dos países em desenvolvimento acerca da crescente inserção junto a essa parte do mundo. Na primeira parte do artigo, serão evidenciadas as características principais do grupo do BRICS. Na segunda parte do trabalho, a pesquisa se concentrará na evolução histórica das relações chinesas com os países em desenvolvimento a partir da proclamação da República Popular da China até os dias atuais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Carletti, Universidade Federal do Pampa e Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutora em História pela UFRGS, Pós-Doutora em Ciência Política pela UFRGS. Professora Adjunta do Curso de Graduação emRelações Internacionais da Universidade Federal do Pampa e Professora Colaboradora junto ao Programa de Pós-Graduação emEstudos Estratégicos Internacionais da UFRGS.

Referências

ALTORFER-ONG, Alicia. 2009. Tanzanian ‘Freedom’ and Chinese ‘Friendship’ in 1965: laying the tracks for the TanZam rail link. In: LSE Ideas. Cold War Studies Program. Londres: Londos School of Economic and Political Science. Disponível em: [http://www.lse.ac.uk/IDEAS/publications/workingPapers/altorferOng.pdf]. Acesso em: 10 mai. 2013, p. 1-33.

ARGEMIRO, Procópio. 2003. O século da China. Curitiba: Juruá.

ARMIJO, Leslie Elliott. 2007. The Brics countries (Brazil, Russia, India and China) as analytical Category: Mirage or insight? Asian Perspective, v. 31. n. 4, p. 07-42.

ARRIGHI, Giovanni. 1996. O Longo Século XX. Rio de Janeiro: Contraponto; São Paulo: Editora UNESP.

BECARD, Danielly. 2007. O Brasil e a República Popular da China. Brasília: FUNAG.

BRUCAN, Silviu. 1974. La disolución del poder. México: Siglo XXI Editores.

DENG XIAOPING. 1982. China Foreign’s Policy, August, 21, 1982. Deng Xiaoping Selected Works (1975-1982). Disponível em [http://www.people.com.cn/english/dengxp/contents2.html]. Acesso em: 7 mai. 2013.

DITTMER, Lowell. China´s Rise, Global Identity and the Developing World. 2010. In: DITTMER, Lowell e YU, George T. (org). China, the developing world and the new global dynamic. Boulder (Colorado): Lynne Rienner Publishers, p. 30-55.

DOMENACH, Jean-Luc. 2002. Oú va la Chine. Paris, Fayard.

EISENMAN, Joshua; HEGINBOTHAM, Eric e MITCHELL, Derek (org.) 2007. China and the developing word: Beijing’s strategy for the first twenty-first century. New York: M.E. Sharpe.

ESTEVEZ, Paulo. 2011. Os BRICS e a cooperação para o desenvolvimento e a presença chinesa na África. Carta Internacional, v. 6, n. 2, p. 76-96.

FAIRBANK, John K.; MERLE, Goldman. 2008. China, uma nova História. Porto Alegre: L&PM Editores.

FONTENELE REIS, Maria Edileuza. 2012. BRICS: surgimento e evolução. Mesa Redonda: o Brasil, os Brics e a agenda internacional. Brasília: FUNAG, p. 31-48.

FOOT, Rosemary. 2009. Estratégias Chinesas em uma ordem global hegemônica: acomodação e hedging. In: HURREL, Andrew (et al.). Os Brics e a ordem global. Rio de Janeiro: Editora FGV, p. 125-168.

HU JINTAO. 2012. BRICS is the defender of the developing world. Interview. The Hindu - March, 28, 2012. Disponível em: [http://www.thehindu.com/opinion/interview/article3251562.ece]. Acesso em: 10 jan. 2013.

JING GU; MUNPHREY, John; MESSNER, Direk. 2008. Global Governance and Developing Countries: The implication of the Rise of China. World Development, v. 36, n. 2, p. 274-292.

KANG, David. 2007. China Rising: Peace, power and order in East Asia. New York: Columbia University Press.

KISSINGER, Henry. 2011. On China. New York: Penguin Press.

LIU SHAOQI. 1956. The Political Report of the Central Committee of the Communist Party of China to the Eight National Congress of the Communist Party of China. Delivered on September 15, 1956. Disponível em: [http://www.marxists.org/subject/china/documents/cpc/8th_congress.htm]. Acesso em 20 mar. 2013.

MITCHELL, Derek. 2012. China and the Developing World. Disponível em: [ http://csis.org/files/media/csis/pubs/090212_06china_developing.pdf]. Acesso em: 20 out. 2012.

MAO ZEDONG. 1949. On the People’s Democratic Dictorship, June 30, 1949. Mao Zedong Selected Works, v. IV. Disponível em: [http://www.marxists.org/reference/archive/mao/selected-works/volume-4/mswv4_65.htm] Acesso em: 2 mai. 2013.

_____. 1949. Telegramma ai compagni del Comitato Centrale del Partito Comunista Algerino. (26 ottobre 1949). Scritti scelti di Mao Zedong, vol. 11. Disponível em: [http://www.nuovopci.it/arcspip/IMG/pdf/11.pdf]. Acesso em: 2 mai. 2013.

_____. 1949. Telegramna al Segretario del Partito Comunista Algerino. (19 novembre 1949). Scritti scelti di Mao Zedong, vol. 11. Disponível em: [http://www.nuovopci.it/arcspip/IMG/pdf/11.pdf]. Acesso em: 2 mai. 2013.

_____. 1950. Risposta alla consegna delle credenziali del primo ambasciatore indiano (20 maggio 1950). Scritti scelti di Mao Zedong, vol. 11. Disponível em: [http://www.nuovopci.it/arcspip/IMG/pdf/11.pdf]. Acesso em: 2 mai. 2013.

_____.1956. L’imperialismo americano è una tigra di carta (11 luglio 1956). Scritti scelti di Mao Zedong, vol. 13. Disponível em: [http://www.nuovopci.it/arcspip/IMG/pdf/13.pdf]. Acesso em: 2 mai. 2013

MORAZAN, Pedro; KNOKE, Irene; KNOBLAUCH, Doris; SCHÄFER, Thobias. 2012. The role of the Brics in the developing world. Belgium: European Parliament.

MUSSO, Simonetta. 1995. La politica cinese verso i paesi africani negli anni ´50 e´60. Mondo Cinese. n. 88. Disponível em: [ http://www.tuttocina.it/mondo_cinese/088/088_muss.htm#.UcxRBTS3-y4]. Acesso em: 1 jun. 2013.

PIMENTEL DE SÁ, Vicente José (org.). 2012. Mesa Redonda: o Brasil, os Brics e a agenda internacional. Brasília: FUNAG.

ROSA, Paolo. 2010. Lo stile del drago: processi e modelli della politica estera cinese. Rubettino Editore: Soveria Mannelli (Calabria).

SHAMBAUGH, David. 2004/5. China Engages Asia: Reshaping the Regional Order. International Security v. 29, n. 3, p. 64-99. Disponível em: [http://www.brookings.edu/views/articles/shambaugh/20050506.pdf]. Acesso em: 20 mai. 2012.

SHENKAR, Oded. 2005. O século da China: a ascensão chinesa e o seu impacto sobre a econômica mundial. Porto Alegre: Bookman.

SOARES DE LIMA, Maria Regina, 2012. O Brasil, os BRICS e a internacionalização do conflito. Mesa Redonda: o Brasil, os Brics e a agenda internacional. Brasília: FUNAG, p. 175-186

VISENTINI, Paulo G.F. 2012. As relações diplomáticas da Ásia. Belo Horizonte: Fino Traço Editora.

_____. 2011. A novíssima China e o sistema internacional. Revista Sociologia e Política, v. 19, n. 145-148 (Nov). Curitiba: UFPRN, p. 131-154.

_____, 2012. A dimensão política-estratégica dos BRICS: entre a panaceia e o ceticismo. Mesa Redonda: o Brasil, os Brics e a agenda internacional. Brasília: FUNAG, p. 187-204.

YUANG PENG. 2007. A Harmonious World and China´s New Diplomacy. Contemporary International Relations, May/June.

ZHENG YONGNIAN; TOK SOW KEAT. 2007. “Harmonious Society” and “Harmonious World”: China’s policy discourse under Hu Jintao. Briefing Series – Issue 26 October, 2007. Nottingham: China Policy Institute Copyright.

ZHENG BIJIAN. 2010. Zhongguo heping jueqi xin daolu He Yazhou de weilai (Um novo percurso para a ascensão da China e o futuro da Ásia). Xinhua, 4 de fevereiro de 2010. Disponível em: [http://news.xinhuanet.com/newscenter/2003-11/24/content_1195240.htm]. Acesso em: 30 abr. 2012.

Publicado
25-06-2013
Como Citar
Carletti, A. (2013). A China, os BRICS e os países em desenvolvimento. Carta Internacional, 8(2), 20-37. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/107
Seção
Artigos