O contencioso Brasil x Estados Unidos sobre patentes farmacêuticas na OMC

  • Marcelo Fernandes Oliveira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Palavras-chave: OMC, Brasil, EUA

Resumo

A disputa acerca das patentes entre Brasil e Estados Unidos foi uma questão de grande relevância social e econômica. O governo brasileiro se opôs à indústria farmacêutica, sobretudo aos laboratórios estadunidenses, quando demandou o direito de override (passar por cima) da exclusividade de comercialização e produção (market exclusivity) de medicamentos usados no tratamento de AIDS. Utilizando-se do argumento de que o bem-estar público deveria prevalecer sobre o lucro, o Brasil defendeu sua posição. A disputa teve início quando os Estados Unidos alegaram que o Brasil não estava respeitando o TRIPS devido o artigo 68 da Lei 9279/96, que previa a possibilidade do uso de licença compulsória em casos de emergência de saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Fernandes Oliveira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Doutor em Ciência Política pela USP, professor de Relações Internacionais da UNESP
Publicado
25-03-2006
Como Citar
Oliveira, M. F. (2006). O contencioso Brasil x Estados Unidos sobre patentes farmacêuticas na OMC. Carta Internacional, 1(1), 41-51. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/253
Seção
Artigos