O Conceito de autonomia em Puig e Jaguaribe: uma análise comparativa intertextual

  • Luciano da Rosa Muñoz

Resumo

Este artigo pretende analisar e comparar o conceito de autonomia tal como se apresenta em dois textos diferentes: O nacionalismo na atualidade brasileira (1958) de Helio Jaguaribe e La política exterior argentina: incongruencia epidérmica y coherencia estructural (1982) de Juan Carlos Puig. Em primeiro lugar, será indispensável prover o leitor com seus respectivos contextos de publicação, bem como salientar os objetivos políticos e as fidelidades de grupo de cada autor. Na primeira seção, afirmamos como suas táticas textuais mantêm similitudes no que se refere ao modo como ambos os autores contrastam autonomia e dependência e almejam que o processo de autonomização de seus países emule a bem sucedida experiência histórica norte-americana. Na sequência, tentamos demonstrar que esses textos diferem em seus entendimentos do que a Terceira Posição deva ser, e ademais apoiam escopos opostos para a integração da América Latina. Finalmente, relacionamos as agendas políticas específicas de cada autor com suas interpretações enviesadas da história da política exterior de seus países.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-08-2016
Como Citar
Muñoz, L. da R. (2016). O Conceito de autonomia em Puig e Jaguaribe: uma análise comparativa intertextual. Carta Internacional, 11(2), 200 - 221. https://doi.org/10.21530/ci.v11n2.2016.338
Seção
Artigos