Os economistas e a crise

  • José Luís Fiori Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI)

Resumo

O artigo parte da conjuntura da crise que começou em 2008, e das medidas anti-cíclcias tomadas pelos governos de quase todas as grandes potencias capitalistas, para discutir a opinião dominante dos economistas ortodoxos e keynesianos sobre a origem e dos desdobramentos prováveis desta nova turbulencia financeira do novo sistema monetário e financeiro internacional que se construiu depois do fim do Sistema de Bretton Woods. Em seguida o artigo propõe uma leitura dos acontecimentos que privilegia as relações virtuosos do estados e dos capitais financeiros norte-americanos durante o ciclo expansivo da última “bolha financeira”, para entender porque que els se defenderão em conjunto, ultrapassando mais esta turbulencia sem que isto signifique o fim do poder americano, e muito menos, do capitalismo.Palavras-chave: crise econômica, ordem financeira, capitalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
14-03-2009
Como Citar
Fiori, J. L. (2009). Os economistas e a crise. Carta Internacional, 4(1), 15-17. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/455
Seção
Artigos