Um (des)encontro de saberes: teorias da Modernização e teoria das Relações Internacionais

  • Marta Fernández Moreno Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Resumo

O artigo argumenta que embora a teoria das Relações Internacionais e as teorias da modernização tenhamse desenvolvido, durante a Guerra Fria, em ambientes disciplinares desconectados, foi estabelecida umadivisão de trabalho implícita entre elas voltada para a (re)produção de um mesmo mundo. O mundo queas teorias das Relações Internacionais e da Modernização supostamente descreviam, mas que, de fato,construíam, era um mundo de Estados soberanos assentado numa clara separação entre os ambientesdoméstico e internacional. Ademais, ambas as teorias produziam um mundo que urgia pela liderança dosEstados Unidos seja para lidar com os perigos e incertezas advindas de um ambiente internacional definidopela teoria das Relações Internacionais como “anárquico” ou para promover a modernização domésticadas sociedades pós-coloniais descritas pelas teorias da Modernização como “tradicionais”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Fernández Moreno, Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Doutora em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro(2011) com bolsa sanduíche da CAPES na Universidade de St. Andrews, Escócia (2010). É professora assistente e coordenadora dagraduação em Relações Internacionais do IRI/PUC-Rio.
Publicado
20-06-2012
Como Citar
Moreno, M. F. (2012). Um (des)encontro de saberes: teorias da Modernização e teoria das Relações Internacionais. Carta Internacional, 7(1), 35-52. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/48
Seção
Artigos