O Brasil e o acender das luzes das independências de Angola e Moçambique (1974-1975)

  • Jose Alejandro Sebastian Barrios Diaz Universidade de Brasília - Instituto de Relações Internacionais
Palavras-chave: Política Externa Brasileira, Angola, Moçambique, Independência

Resumo

O artigo explora o sentido do reconhecimento das independências de Angola e de Moçambique para a política externa brasileira. Em abordagem histórica, concentrando-se nos anos 1974 e 1975, esses processos são analisados à luz do cenário internacional e do Pragmatismo Responsável de 1974, que alterou o comando geral da diplomacia brasileira e almejou a universalização das relações internacionais do país. Fundamentado em pesquisa documental no Arquivo Histórico do Itamaraty em Brasília e no Centro de Pesquisa e Documentação Histórica do Brasil Contemporâneo, bem como na literatura especializada da área de política externa brasileira, o artigo coloca três questões intimamente vinculadas para compreender esse momento: " (i) Por quê o Brasil reconheceu essas independências? (i) De que modo foram as primeiras gestões do governo Geisel para tornar esse reconhecimento possível? (iii) Quais consequências políticas seguiram esses fatos?". Em síntese, o reconhecimento das independências não foi um fenômeno criado ex-nihilo, mas dominado por interesses de expansão da ação internacional do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Alejandro Sebastian Barrios Diaz, Universidade de Brasília - Instituto de Relações Internacionais
Bacharel em relações internacionais, mestre em cooperação internacional & desenvolvimento e doutorando em relações internacionais.

Referências

AMORIM, Celso. Breves Narrativas Diplomáticas. Rio de Janeiro: Saraiva, 2011.

BRASIL. Presidente (1961). Discursos selecionados do presidente Jânio Quadros. Brasília: Fundação Nacional Alexandre de Gusmão, 2009.

BRASIL. Resenha de Política Externa do Ministério das Relações Exteriores, 1975.

CABAÇO, José Luís. Moçambique: identidade colonialismo e libertação. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

CERVO, Amado Luiz & BUENO, Clodoaldo. História da Política Exterior do Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais/Editora da Universidade de Brasília, 1992.

COSTA E SILVA, Alberto. Um Rio Chamado Atlântico. O Brasil na África e a África no Brasil.Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2011.

ELAIGWU, Isawa J. Construção da nação e evolução das estruturas políticas. In: MAZRUI, Ali (ed.). História Geral da África VIII. África desde 1935. Comitê Científico Internacional da UNESCO, 2010.

NOGUEIRA LIMA, Gislene. Análise das relações comerciais do Brasil com a África durante os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luíz Inácio Lula da Silva (2003-2010). Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade de Brasília, 2015.

PENNA FILHO, Pio & LESSA, Antonio Carlos. O Itamaraty e a África: as origens da política africana no Brasil. Estudos Históricos, n° 39, p.57-81, 2007. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/viewFile/2561/1520. Acessado em 20 de junho de 2016.

PEREIRA PINTO, Paulo Antonio. Brasil e África: parceria e compaixão. Mundorama. Disponível em: http://www.mundorama.net/2016/06/28/brasil-africa-parceria-e-compaixao-por-paulo-antonio-pereira-pinto/ >. Acessado em 15 de julho de 2016.

PINHEIRO, Letícia de Abreu. Foreign Policy Decision-Making under the Geisel Government: the President, the Military and the Foreign Minister. Thesis submitted for the degree of PhD of International Relations. Department of International Relations/ London School of Economics and Political Science, 1994

SARAIVA, José Flávio Sombra & GALA, Irene Vida. O Brasil e a África no Atlântico Sul: uma visão de paz e cooperação na construção da cooperação africano-brasileira no Atlântico Sul, 2012. Disponivel em: bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/aladaa/sombra.rtf 2012.

SARAIVA, José Flávio S. O Lugar da África: A Dimensão Atlântica da Política externa do Brasil. Brasília: Editora da UNB, 1996.

SELCHER, Wayne Alan. The afro-asian dimension of Brazilian foreign policy, 1956-1968. Thesis submitted for the degree of PhD of International Relations. The University of Florida, Political Science International Law and Relations, 1970.

SILVA, Márcia Maro. A independência de Angola. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2007.

SPEKTOR, Matias (org.) et al – Azeredo da Silveira: Um depoimento. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2010.

TOSCANO, Danielle Maria Barandier. A influência do Sistema Petróbras sobre a ação externa do governo de Ernesto Geisel (1974-1979). Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade de Brasília, 2004.

UNITED NATIONS. Declaration on the Granting of Independence to Colonial Countries and Peoples, adotada pela Assembléia Geral em 1960. Disponível em: < http://www.un.org/en/decolonization/declaration.shtml >. Acessado em 20 de julho de 2016.

UNITED NATIONS. United Nations General Assembly. Resolution 3061 XXVIII. "Illegal Occupation by Portuguese Military Forces of Certain Sectors of the Republic of Guine Bissau and Acts of Aggression Committed by them Against the People of the Republic". Disponível em: < https://documents-dds-ny.un.org/doc/RESOLUTION/GEN/NR0/281/33/IMG/NR028133.pdf?OpenElement > . Acessado em 20 de julho de 2016.

Fontes primárias

Telegrama Secreto do Consulado-Geral em Lourenço Marques para Exteriores em 3 de março de 1974. "Relações Bilaterais. Encontro com Dr. Murripa. Pedido de bolsa no Brasil". Caixa n°5, Lourenço Marques 001 a 269

Ofício n°65 de José Chocrane de Alencar, embaixador do Brasil na Índia, para o embaixador Francisco Negrão de Lima, Ministro de Estado das Relações Exteriores. Nova Déli 15 de fevereiro de 1959. AMRE. Caixa 03 900.1 (00), Política Internacional, de (10) a (98).

Memorando Confidencial para o chefe do Departamento Consular, de 17 de fevereiro de 1960. "Criação do Consulado Geral em Lourenço Marques e Consulado Simples em Luanda. Entrepostos Moçambique e Angola. Relações Brasil-Portugal". Caixa 923 (42) (88).

Telegrama Secreto do Chanceler para o Presidente da República em 23/02/1073. CPDOC. classificação AAS MRE 1974.10.00 de 00.10.1974 a 04/03/1979.

Telegrama Secreto s/d.

Telegrama Secreto da Embaixada de Lisboa para Exteriores, de 5 de janeiro de 1973, número 11, do embaixador Luís Antônio da Gama e Silva. Caixa Lisboa Oficios (01) (73)

Telegrama Secreto. Embaixada do Brasil em Caracas para DAO, n° 505, em 15 de junho de 1973. "Relações do Brasil com a África" do embaixador Lucillo Haddock Lobo. Caixa 920 (B46) (A).

Telegrama Secreto. Legação do Brasil na cidade do Cabo para Exteriores, n° 58 de 11 de abril de 1973. "Artigo sobre a política de penetração brasileira na África". Caixa 691.7 (B46) (A30).

Telegrama Secreto do DAO para Secretaria de Estado.. 22/01/1974, n13, Arquivo Antonio Azeredo CPDOC. classificação: AAS mre ag 1974.01.22

Relatório Contato com os Representantes dos Movimentos de Emancipação de Angola e Moçambique. Missão do Chefe do DAO". AMRE, 900 (B-46) (A) - Relações Políticas. Caixa 273. Secreto.

Telegrama Urgente-Secreto, do Consulado-Geral em Lourenço Marques para Exteriores, s/n, d 12 de junho de 1975. Caixa 900 (B46) (A20).

Telegrama Secreto da Representação Especial do Brasil em Luanda. Sem classificação (ilegível).

Telegrama Secreto da Representação Especial do Brasil em Luanda para Exteriores, n° 193 em 25 de agosto de 1975. "Remessa de Planos de Evacuação de Brasileiros de Angola". Sem caixa.

Telegrama Secreto da Representação Especial do Brasil em Luanda para Exteriores, n° 251 em 24 de abril de 1975. "Começo do envolvimento do Brasil na luta entre os movimentos armados angolanos. Caixa ANGOLA 900.2 (F42) (A).

Telegrama Secreto da Representação Especial do Brasil em Luanda para Exteriores, n° 253 em 24 de outubro de 1975. "Política de Equidistância frente à intervenção estrangeira em Angola". Caixa: 900 (B46) (A19)

Publicado
30-12-2016
Como Citar
Barrios Diaz, J. A. S. (2016). O Brasil e o acender das luzes das independências de Angola e Moçambique (1974-1975). Carta Internacional, 11(3), 149 - 171. https://doi.org/10.21530/ci.v11n3.2016.513
Seção
Artigos