As relações bilaterais Brasil-China: uma relação em processo de afirmação

  • Haroldo Ramanzini Júnior Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
  • Pedro Feliu Ribeiro Universidade Federal da Paraiba (UFPB)
Palavras-chave: Política Externa Brasileira, Brasil e China.

Resumo

O trabalho busca analisar as relações entre o Brasil e a China no período de 2000 a 2012. Também, verifica em que medida a ascensão da China se relaciona com dois objetivos estratégicos da política externa brasileira contemporânea, quais sejam, o fortalecimento da cooperação e da integração com os países da América do Sul e o estreitamento das relações com os países africanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Haroldo Ramanzini Júnior, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador do CEDEC e do INCT-INEU.Professor adjunto da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Pedro Feliu Ribeiro, Universidade Federal da Paraiba (UFPB)
Doutor em Ciência Política pela USP, Professor da UFPB.

Referências

CHRISTENSEN, Benedict Vibe. China in Africa. Working paper 230. Center for global development. 2010. Disponível em: http://www.cgdev.org/files/1424567_file_Christensen_China_in_Africa_FINAL.pdf acesso em 03/02/2014.

ESTEVES, Paulo et al. Os Brics, a cooperação para o desenvolvimento e a presença chinesa na África. Carta Internacional, vol. 6, no. 2, 2011.

FARIAS, Rogério de Souza. Parcerias estratégicas: marco conceitual. In: LESSA, Antônio C.;ALTEMANI, Henrique A. Parcerias Estratégicas do Brasil: os significados e as experiências tradicionais. 1ª. Ed. Belo Horizonte, Fino Traço 2013.

GUILHON, José Augusto. Brasil-China: uma parceria em três dimensões. Texto apresentado no Seminário do Grupo de Estudos Avançados, UNICAMP, Abril de 2012.

GUIMARÃES, Samuel P. Relatório ao Conselho de Ministros. Mercosur. Mimeo, junho de 2012.

HEARN, Adrian. China and Latin America: Economy and Society. Latin American Policy, vol. 4, no. 1, 2013.

HURRELL, Andrew. Hegemony, liberalism and global order: what space for would be great powers. International Affairs, vol. 82, no. 1, 2006.

IGLESIAS, Roberto M.; COSTA, Karina. O investimento direto brasileiro na África. Textos Cindes no. 27, dezembro 2011.

IPEA. Ponte sobre o Atlântico: Brasil e África Subsaariana: parceria Sul- Sul para o crescimento. Banco Mundial e IPEA, 2011. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=12637&Itemid=1 acesso em 03/02/2014.

LAUFER, Rubén. Argentina – China: new courses for an old dependency. Latin American Policy, vol. 4, no. 1, 2013.

LUM, Thomas et al. China’s Foreign Aid Activities in Africa, Latin America, and Southeast Asia. Congressional Research Service.CRS Report for Congress.7-5700.February 25, 2009.

LECHINI, Gladys. O Brasil na África ou a África no Brasil. Nueva Sociedad, especial em Portugês, 2008.

LEITE, Patricia S. O Brasil e a cooperação Sul – Sul em três momentos: os governos Jânio Quadros/João Goulart, Ernesto Geisel e Luiz Inácio Lula da Silva. Brasília: Funag, 2011.

MANRÍQUEZ, José Luiz Leon. 2006. "China-América Latina: una relación económica diferenciada". Nueva Sociedad, nº 203, maio/junho.

MACÍAS, Gustavo A. Flores; KREPS, Sarah E. The Foreign Policy Consequences of Trade: China’s Commercial Relations with Africa and Latin America, 1992 – 2006. Journal of Politics, vol. 75, no.2, 2013. Pp. 357 – 371.

MARIANO, Marcelo P. A Política Externa Brasileira, o Itamaraty e o Mercosul. Tese de

Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Faculdade de Ciências e Letras – UNESP -Araraquara – SP, 2007.

MENDONÇA JÚNIOR, Wilson. Política Externa e Cooperação Técnica: as relações do Brasil com a África durante os anos FHC e Lula da Silva. Belo Horizonte, D’Placido Editora, 2013.

MILANI, Carlos; CARVALHO, Tassia. Cooperação Sul – Sul e Política Externa: Brasil e China no continente africano. Estudos Internacionais, vol. 1, no. 1, 2013, pp. 11 – 35.

MIYAMOTO, Shiguenoli. O Brasil e a Comunidade dos Países de Lingua Portuguesa

(CPLP). Revista Brasileira de Política Internacional, vol 52, no, 2, 2009.

MORTATTI, Caio M; MIRANDA, Silvia H; BACCHI, Miriam Rumenos. Determinantes do comercio Brasil – China de commodities e produtos industriais: uma aplicação VECM. Economia Aplicada, vol. 15, no. 2, 2011. Pp. 311 – 335

MUEKALIA, Domingos Jardo. Africa and China’s strategic partnership.African Security Review.Vol. 13, no. 1, pp. 5 – 11, 2004..

NARLIKAR, Amrita. New powers: how to become one and how to manage them. Columbia University Press, 2010

OLIVEIRA, Henrique Altemani. Brasil e China: cooperação Sul – Sul e parceria estratégica. Belo Horizonte: FinoTraço, 2012.

PAULINO, Luís Antônio; PIRES, Marcos Cordeiro. China e América Latina: a geopolítica da multipolaridade. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina, 2012.

PECEQUILO, Cristina; CARMO, Corival A. A ascensão da China, o Sistema Internacional e as Relações Sul – Sul. Paper. 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI). Belo Horizonte, 2013.

PEREIRA, Carlos; CASTRO NEVES, João A. Brazil and China: South-South Partnership or North South Competition. Policy Paper. Number 26, 2011. Brookings Institution.

PHILLIPS, Nicola. China and Latin America: development challenges and geopolitical dilemmas. In: DITTMER, Lowell; YU, George T. China, the Developing World and the New Global Dynamic. Lynne Rienner Publishers: Boulder, Colorado, 2010.

QUADIR, Fahimul. Rising donors and the new narrative of “South – South” cooperation: what prospects for changing the landscape of development assistance programmes? Third World Quarterly. Vol. 34, no. 2, 321 – 338, 2013.

RIBEIRO, Cláudio de Oliveira. A política africana do governo Lula (2003 – 2006).

Tempo Social.Vol. 21, no. 2, 2009.

SARAIVA, José Flávio Sombra. África e Brasil: o Fórum de Fortaleza e o relançamento

da política africana do Brasil no governo Lula. In: COELHO, Pedro Motta Pinto;

SARAIVA, José Flávio Sombra (orgs). Fórum Brasil – África: política, cooperação e

comércio. Brasília, IBRI, 2004.

SARAIVA, Miriam G. Brazilian Foreign Policy towards South America during the Lula administration: caught between South America and Mercosur. Revista Brasileira de Política Internacional. Vol. 53, No. 2, 2010.

SARAIVA, José Flávio S. A África na ordem internacional do século XXI: mudanças epidérmicas ou ensaios de autonomia decisória. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 51, no. 1, 2008.

SIGNORINO, Curtis e RITTER, Jeffrey.Tau-b or Not Tau-b: Measuring the Similarity of Foreign Policy Positions. International Studies Quarterly, Vol. 43, No. 1, 1999, pp. 115-144.

STEPHEN, Matthew, D. Rising Regional Powers and International Institutions: the foreign

policy orientations of India, Brazil and South Africa”. Global Society, vol. 23, no. 3, 2012.

VADELL, Javier. A China na América do Sul e as implicações geopolíticas do consenso do pacífico. Revista de Sociologia e Política, vol 19, no. suplementar, 2011. Pp. 57 – 79.

VEIGA, Pedro da Motta e RÍOS, Sandra. O regionalismo pós-liberal na América do Sul:

origens, iniciativas e dilemas. Santiago: CEPAL, Série Comércio Internacional, n. 82, 2007.

WATSON, Cynthia. China´s use of military instrument in Latin America: not yet the biggest stick. Journal of International Affairs, vol. 66, no. 2, 2013.

WHITE, Lyal. Emerging powers in Africa: is Brazil any different?.SouthAfricanJournalofInternationalAffairs.vol.20, no. 1, 117 – 136, 2013.

ZIWEI, ZHOU. A relação sino-América Latina na transformação da ordem mundial: identidade, potencial e perspectivas. In: PAULINO, Luís Antônio; PIRES, Marcos Cordeiro. China e América Latina: a geopolítica da multipolaridade. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina, 2012.

Publicado
05-06-2013
Como Citar
Ramanzini Júnior, H., & Feliu Ribeiro, P. (2013). As relações bilaterais Brasil-China: uma relação em processo de afirmação. Carta Internacional, 8(1), 165-187. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/98
Seção
Artigos