Em marcha a ré rumo ao futuro?

  • Luiz A. P. Souto Maior Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI)

Resumo

A ordem internacional estabelecida ao término da II Guerra Mundial, apesar de proclamar a igualdade jurídica entre os Estados, criou formalmente uma oligarquia, na qual os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança eram colocados praticamente acima da lei, juízes supremos do bem e do mal. A Guerra Fria fez surgir efetivamente uma distribuição ainda mais restrita do poder mundial: a vida internacional passou, essencialmente, a ser função da intercorrência das políticas externas das duas superpotências. Como, porém, cada uma delas buscava ampliar sua projeção mundial sem chegar a um confronto militar direto com a outra, era indispensável respeitar certas práticas de convivência – ou de prudência – para evitar que a rivalidade se convertesse em catástrofe. A principal delas era que, de modo geral, cada superpotência respeitava a área de influência estabelecida da outra, que nela gozava de liberdade de ação quase irrestrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
14-10-2008
Como Citar
Souto Maior, L. A. P. (2008). Em marcha a ré rumo ao futuro?. Carta Internacional, 3(3), 65-68. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/453
Seção
Artigos