De Bush a Obama: a dotação orçamentária dos EUA para o Conselho de Direitos Humanos da ONU

  • Matheus de Carvalho Hernandez Unicamp/UFGD
  • Hevellyn Albres UnB
  • Gustavo Macedo USP

Resumo

Este trabalho pretende analisar a política externa dos Estados Unidos da América (EUA) para os direitos humanos a partir do processo de dotação orçamentária para o Conselho de Direitos Humanos da ONU (CDH). Nesse contexto, pergunta-se: é possível afirmar que a gestão Obama é mais afeita ao multilateralismo e inclinada à defesa internacional dos direitos humanos que a de seu antecessor? A hipótese defendida é que não existiria relação necessária entre a entrada de Obama e a defesa dos direitos humanos em âmbito internacional. Verifica-se a validade dessa hipótese analisando a dotação orçamentária dos EUA para o CDH. Em vista dessa análise e da permanência de outras inconsistências (como o não fechamento da prisão em Guantánamo e o não repasse de verbas para o Alto Comissariado dos Direitos Humanos), a hipótese de que a entrada de Obama não representou maior defesa dos direitos humanos em âmbito internacional parece válida.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
13-04-2014
Como Citar
Hernandez, M. de C., Albres, H., & Macedo, G. (2014). De Bush a Obama: a dotação orçamentária dos EUA para o Conselho de Direitos Humanos da ONU. Carta Internacional, 8(1), 131-150. Recuperado de https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/82
Seção
Artigos